Hoje em dia muito se fala em marketing digital, mas poucas pessoas sabem efetivamente do que se trata.  O marketing digital consiste em implantar ações de comunicação com o objetivo de construir a sua rede de relacionamentos e conquistar novos clientes. O nome digital vem porque a principal utilização dessa estratégia é por meio da Internet, celular, redes sociais, etc.

o que é marketing digital?

Essa é uma maneira diferente das tradicionais (como jornais, revistas, outdoors, banners, televisão, rádio, etc.), que visa chegar rapidamente ao cliente, já que atualmente as coisas acontecem “na velocidade da luz”. Há profissionais da área que dizem que a expressão marketing digital não existe, e sim que o marketing que faz os caminhos para saber como as pessoas se comportam em plataformas tradicionais ou digitais.

O marketing digital ampliou o conceito de consumidor, dando lugar ao consumidor 2.0. O perfil esse novo consumir é de uma pessoa atenta, exigente, questionadora e bem informada, que irá trocar idéias com outras pessoas e sempre irá procurar respostas para as suas perguntas.

Antigamente, no início do marketing digital, por volta dos anos 2000, o banner era considerado a peça chave das ações da área. De acordo com a evolução das mídias de flash, houve a evolução para Rich Media, que possibilitou animações mais complexas.

Quer saber tudo sobre o assunto? Então, a Blueberry tem um material especial para você.

Venha!

Como funciona o marketing digital?

Atualmente já podemos considerar a Internet a maior fonte de informações mundial. Desde que as pessoas começaram a perceber isso, o mundo online passou a ser visto de outra maneira, como um nicho a ser explorado, e as empresas passaram a investir muito em marketing digital e de conteúdo.

Esse tipo de marketing visa aperfeiçoar os sites e aumentar o acesso das páginas, tentando atrair mais consumidores e aumentar o número de vendas.

De acordo com Kotler (um dos principais e mais respeitados autores da área de marketing), os quatro pontos que definem o marketing são os seguintes:

  • Produto: são as funções do que será oferecido, e se referem aos atributos e características que o produto ou serviço oferecerá;
  • Preço: é sobre o que será cobrado do cliente. O produto pode ser barato, médio, de luxo, etc. Deve ser cobrado por mensalidade ou apenas uma vez. Há diversas estratégias que podem ser utilizadas, como: pague quanto quiser, leilões, preço psicológico, etc.;
  • Praça: é o local onde o produto será oferecido, podendo ser online ou em lojas físicas. Existem também as questões sobre prazos de atendimento e de entrega. Há muitas situações em que é interessante uma “parceria”, em que são utilizadas praças de produtos semelhantes, como por exemplo, realizar a venda de materiais esportivos em academias e clubes;
  • Promoção: fala sobre as estratégias de divulgação que são usadas. Aqui cabe todo o esforço praticado, como: links patrocinados, fan pages, soluções online, soluções offline (anúncios em rádio, televisão, outdoors, etc.).

Juntos, eles formam o chamado “mix de marketing”. Abaixo, daremos alguns exemplos para visualizarmos mais fácil a situação:

Exemplo 1: água vendida em engarrafamentos: geralmente essa água é vendida em um local de muito trânsito e por um vendedor ambulante:

  • Público-alvo: pessoas que estão paradas no trânsito e com muita sede;
  • Produto: água mineral, mas não temos certeza absoluta de sua origem, pode ser direto da torneira;
  • Preço: normalmente baixo, algo entre R$ 1 e R$ 2;
  • Praça: locais onde o trânsito fica bem parado ou filas de ingresso, estádios de futebol;
  • Promoção: a marca da água é qualquer uma, e promoção é feita pelo próprio vendedor, gritando e oferecendo o seu produto.

Exemplo 2: água Perrier, e vamos analisar a estratégia de marketing da marca:

  • Público-alvo: clientes exigentes e de alto padrão de consumo;
  • Produto: água gaseificada de excelente qualidade, considerada uma das melhores do mundo;
  • Preço: depende do tamanho da garrafa, mas normalmente entre R$ 5 a R$ 15 (varia por ser vendida em supermercados ou baladas, por exemplo);
  • Praça: boates, mercados e ambientes de luxo;
  • Promoção: propaganda vinculada em televisão com a Dita Von Teese, uma dançarina famosa.

Quando o assunto é o marketing digital, não são apenas quatro pontos, e sim oito, e eles ajudam a entender todo o processo de funcionamento:

  • Pesquisa: primeiramente, antes de dar início a um projeto digital, é preciso avaliar onde estão as oportunidades e também como elas estão funcionando (para quem preferir, em tempo real, como permite o Google Analytics);
  • Planejamento: depois de ter encontrado a melhor maneira para prosseguir com o seu plano digital, é o momento de fazer um cronograma para saber como agir, especialmente em caso de imprevisto;
  • Produção: é preciso da parte da produção para que o marketing funcione, seja uma estratégia de conteúdo ou uma ação de e-mail de marketing;
  • Publicação: se o material já foi produzido, está na hora de usá-lo;
  • Promoção: o interessante é saber como promover aquele conteúdo ou projeto, como anúncios no Google, redes sociais, fan Page no Facebook ou em blogs amigos;
  • Propagação: faça a rede se movimentar em seu favor, e compartilhe o material na web, para que ele atinja o maior número de pessoas possível;
  • Personalização: é a hora de segmentar o seu público-alvo, faz a automatização e consegue personalizar as mensagens para falar e dar atenção diretamente ao seu público-alvo;
  • Precisão: já falamos sobre o Google Analytics, e ele é uma das ferramentas que pode auxiliar a analisar todos os dados das ações com o objetivo de melhorar e aprimorar os resultados obtidos.

Para que serve o marketing digital?

A função do marketing digital é aumentar as suas vendas e expandir os seus contratos. A empresa que não consegue avançar nesse ponto não está utilizando as estratégias de marketing adequadamente e precisa passar por uma revisão. Muitas vezes contratar profissionais com essa finalidade não significa ter mais gastos, e sim um sucesso que será alcançado futuramente.

Quando uma empresa consegue identificar o seu segmento entre os consumidores, já estará falando com o seu público-alvo específico, aumentando assim a possibilidade de sucesso, já que estará falando diretamente com quem tem interesse.

Diferenças entre o marketing digital e o tradicional

O marketing digital tem várias diferenças em relação ao offline, e aqui citaremos algumas:

  • Custo: o marketing digital é mais rápido, mais prático e com os custos reduzidos em relação ao tradicional. Não há cobrança de impressão, transporte e distribuição, fazendo com que seja bem mais econômico. Ainda podemos dizer que existe centenas de ferramentas de graça que fazem a análise dos dados na Internet;
  • Direcionamento da mensagem: no marketing digital você pode direcionar melhor a sua mensagem para o público que lhe interessa. É possível escolher uma faixa etária, cidade ou até uma região específica da cidade, por exemplo. Antigamente era preciso pagar o anúncio (seja em televisão, rádio, etc.) e era difícil de segmentar, mesmo passando no horário indicado para atingir o público desejado;
  • Velocidade: é importante lembrarmos que tudo na Internet funciona de forma bem mais rápida do que nos meios tradicionais. É só escrever um post e publicá-lo para que você comece a disseminar as suas ideias. Assim sendo, a análise dos dados pode ser feita em tempo real, deixando todo o processo muito mais dinâmico.

O que o marketing digital pode fazer pela sua empresa?

O marketing digital pode trazer gerar muito efeitos benéficos para as empresas, e o principal deles é o crescimento. Hoje em dia cada vez mais pessoas têm acesso à Internet e lá estão para buscar informações, então, essa estratégia passa a ser essencial nos dias de hoje.

O chamado viral marketing é bastante usado pelas empresas atualmente, também conhecido como “Word of mouse”, que é uma maneira de enviar mensagens comerciais a um ritmo exponencial. Há algumas técnicas para que uma mensagem de viral marketing tenha sucesso rapidamente, e uma das mais infalíveis é que ela deixe a dúvida no ar, para despertar o interesse e a curiosidade do consumidor.

O nosso país passa por uma crise, então é complicado falarmos sobre crescimento. Mas mesmo nessa situação desfavorável é possível apresentar alguns sinais de crescimento. No marketing digital as coisas são mais mensuráveis, e por esse motivo, é muito mais tranqüilo traçar as metas de crescimento da empresa. Mas nada adianta conseguirmos esse crescimento se ele não for rentável de alguma forma.

Cada vez mais veremos a presença do marketing digital nas empresas, já que ele aumenta a possibilidade de relacionamento entre elas e o seu público, e também aumenta as oportunidades de mercado, fazendo com que novas demandas apareçam. Percebemos que mais empresas estão dando atenção especial à essa área, e já perceberam que ela pode render bons frutos.

Saber como é a relação do marketing digital com o crescimento direto de uma empresa é dar o primeiro passo para utilizar essa estratégia em seu favor, sempre com a possibilidade de ajustes e aprimoramento onde necessitar. Essa é a principal tendência das empresas nesse momento e nos próximos anos, que tende só a expandir.

Conseguiu entender melhor o assunto?

Conte com a gente para planejar sua estratégia!

Inscreva-se e seja o primeiro a receber nossas novidades em seu E-mail.

Receba uma Análise Gratuita!

Receba uma análise grátis em sua conta de Google Adwords, Redes Sociais ou Website.

Recomendaremos o melhor serviço para sua empresa.

Blueberry - Soluções Digitais © Todos os Direitos Reservados - 2016 | Termos de Serviço